10 curiosidades sobre as Festas Juninas

10 curiosidades sobre as Festas Juninas

Acredite: apesar de muito difundida no Brasil, as Festas Juninas nasceram na Europa, e foram trazidas pra cá pelos colonizadores portugueses.

Na Europa, as Festas Juninas eram chamadas de Festas “Joaninas”, em homenagem ao santo da Igreja Católica, São João.

As festas acontecem em Junho porque é o período da colheita na Europa – ou seja, momento de grande celebração.

Como a Igreja Católica não deu conta de acabar com as festas pagãs, ela acabou trazendo essa festa para o ambiente religioso católico, colocando como homenageados os santos.

Inicialmente, a festa era para São João (festas Joaninas). Aqui no Brasil é que foram incorporados outros santos, como São Pedro e Santo Antonio.

Como antigamente a festa era celebrada nas cortes e as donzelas usavam aqueles longos vestidos rodados, os brasileiros incorporaram essa tradição adicionando muito colorido e é claro, bom-humor.

Por falar em roupas, o estilo caipira foi também uma forma de “brasileirar” os eventos da corte – colocando toda a pegada cultural do brasileiro da zona rural do período.

O casamento das Festas Juninas é um teatro a parte – trata-se de um deboche ao modelo tradicional dos casamentos: geralmente uma moça casando grávida, com o noivo querendo fugir do compromisso e o pai obrigando o casório.

Não pense que fogueiras são todas iguais – isso vai depender do santo, de acordo com a tradição. Para Santo Antônio, tem que ser quadrangular. Para São Pedro, triangular. E para São João, formato de pirâmide.

Quanto aos fogos, há várias versões. As duas mais difundidas dizem que eles servem para chamar o santo para o aniversário, e para espantar os maus espíritos.

Deixe uma resposta